sábado, fevereiro 09, 2008

Saudades...

Saudades...
Tenho muitas saudades...
Saudades de caminhadas com pessoas caras que não fiz.
Saudades de festas que não fui ou não tive.
De amizades que não aconteceram porque ficaram na superficialidade do coleguismo.
Das horas que perdi vendo televisão e sonhando.
Dos amigos que não pude fazer, pois não tive tempo porque muito trabalhei.
Das pessoas que deixe parti e não disse adeus.
De coisas que hoje sei que não posso mais viver, o tempo passou...
Tenho saudade de sorri, perdi muito tempo de cara fechada.
De ter podido respirar mais fundo, mas apenas ofegante caminhei.
Tenho
saudades dos amigos que deixei, visto que a distância eu meu fiz, mais do que estavam realmente.
Me fiz tão distante na mente, quando tão perto estava!
Saudades da criança que deixei de ser, porque que rápido cresci.
Do adolescente fugaz e intenso que não fui, envelheci cedo demais.
Da paz que poderia ter, se ouvisse mais o que as crianças falavam
Das viagens que não fiz porque estático ficava em meus pensamentos provincianos.
De fotografias não tiradas, porque não achava isso importante
Perdi muitos momentos...
Das palavras de amores que ficaram nas insípidas e irrelevantes boas intenções.
Quantas saudades...
Dos sonhos perdidos porque não foram alimentados.
Quantas saudades!
De jogos que não aconteceram simplesmente porque não querer ser questionado, não joguei também.
Dos banhos de chuvas que foram tão poucos...
Quantas saudades...
De silêncios que não aconteceram, porque na precipitação emocional, esbravejei.
Tenho saudades e medo de saudades vir um dia não mais ter.