quinta-feira, outubro 22, 2009

Fale com Deus


"Fale a Deus tudo o que vai em seu coração, como quem descarrega para um amigo todas as suas alegrias e dores. Conte-Lhe seus problemas, para que Ele possa confortá-lo; fale-lhe de suas alegrias, para que Ele possa moderá-las; conte-lhe seus anseios, para que Ele possa purificá-los; fale de suas antipatias, para que Ele o ajude a superá-las; fale de suas tentações, para que Ele possa protegê-lo delas; mostre-lhe as feridas de seu coração, para que Ele possa sará-las; exponha-lhe sua indiferença para com o bem, sua inclinação para o mal, sua instabilidade. Conte-lhe como o amor por si mesmo torna-o injusto com os outros, como a vaidade o tenta a ser insincero, e como o orgulho mascara o que você é realmente para si mesmo e para os outros.Se você derramar dessa maneira, perante Ele, todas as suas fraquezas, necessidades e problemas, não haverá falta de assunto para a conversa. Você nunca conseguirá esgotar o assunto, pois ele está sempre se renovando. As pessoas que não têm segredos umas para as outras nunca ficam sem ter o que conversar. E elas não medem suas palavras, pois não há nada para ser guardado consigo; nem precisam estar a procurar coisas para dizer. Elas falam do que está cheio o coração; sem parar para ponderar, elas dizem o que pensam. Felizes são aqueles que conseguem atingir esse grau de familiaridade e de profundidade em sua comunhão com Deus."François Fénelon(Teólogo Católico Francês, do Séc. XVII)

sábado, maio 30, 2009

Carta a minha mãe


Mãe, acho que é a primeira vez que escrevo algo pra você. Mas se só agora escrevo, é porque o tempo chegou. Não quero saber do passado, pois esse já se foi e muitas vezes damos muito crédito e atenção a ele. Ele nos paralisa e tira nossa alegria que o fôlego de vida nos dá...Quero dizer simplesmente, como a maior verdade que há em mim que você é a melhor mãe do mundo. Não pense nos erros... Todos erramos e assim continuaremos a fazer, pois no princípio foi assim. Mãe, sempre soube de sua dedicação e esforço para nos criar. Das noites em que você fazia hora extra para nos sustentar... Hora extra não só no trabalho, mas na tentativa de ser inclusive mãe-pai. Sei das vezes que você negou a si mesma para nos ensinar o que se ético e respeitoso. Vi suas lágrimas derramadas no escuro solitário nas madrugadas que se viveu. Mãe, eu não estava lá na sua infância, mas estou certo de que não foi fácil. Mas, mais difícil foi você, sozinha, não reproduzir, não deixar que vivenciássemos o que com você aconteceu. Mas você lutou e venceu, nos dando um lar muito melhor do que você teve. Isso é um fato.
Talvez seja um absurdo o que vou dizer, mas te vendo, vejo não um Deus-Pai, mas sim um Deus-Mãe, posto que só as mães têm o poder de vida gerar. Sei que poderia ter sido um filho melhor, mas infelizmente não deu, não consegui, falhei. Mas não sinto culpa. Nós merecemos sempre uma segunda chance. Uma nova oportunidade. Por isso o passado como disse, passou. Sabe mãe, se eu tivesse que escolher o ventre em que nascer, não seria diferente. E não poderia ser. Nasceria mil vezes de você mãe, minha mãe, minha mãe, mãe minha. A gente tem todo o tempo do mundo para conviver. Conviver sem culpas, sem débitos, sem “neuras”. Olhe para suas netas! Você deu certo! Você se tornou eternas nelas! Seu caráter está nelas mãe. Elas são lindas meninas porque você é a avó delas! Parabéns matriarca! Quero só te dizer: Muito obrigado! Muito obrigado... Seu filho que tanto te ama , Marcelo.

domingo, abril 12, 2009

Meu Jardim!


Tenho um jardim.
Tenho um jardim de duas flores só.
Há duas flores no meu jardim.
Lindas são essas
Essas são lindas
Não preciso tocar
Quero só olhar as flores de meu jardim
Não preciso de mais nada
Tenho duas flores em meu jardim
Sou feliz com meu jardim
Meu jardim me faz feliz
Há duas flores em meu jardim
Uma delas “brotou” primeiro
E primeiro me chamou atenção
Conquistando meu coração
È linda meiga afável
É uma flor do campo
Cheia de vida e dança
Cheia de aromas naturais
Ama orvalho e gosta das estrelas
Meu amor, minha vida essa flor
Minha Mayara é ess
a flor!
A outra mais nova
Depois nasceu
Chegou depois
Seqüestrou meu coração
Cheia de amor e solitude,
Ama sempre, ainda que silenciosamente
Inteligente e bela
É despretensiosa , é a melhor amiga que um pai pode ter
Analisa, reflete e age, posto como disse
É perspicaz demais
Criança adulta
É uma rosa!
Gosta de shopping
Mas o Sol a atrai
Faria shoppings sem teto só para nunca deixar
Do Sol contemplar
Ela é flor do meu jardim!
Minha Bia é essa flor!
Agora sei que no ja
rdim de minha existência
Jardineiro não sou
Posto que nele não plantei
E nem poderia
As flores do jardim da minha vida
Nesse jardim
Visto que só Ele poderia criar tais flores
Pois é...
O jardim é minha vida
Minhas filhas são as flores
Que me alimentam com seus "aromas-amores"
E meu Pai que estás no céu é o jardineiro.

sábado, fevereiro 28, 2009

Classificados




Classificados

Ofereço-me à vaga de AMANTE

Procuro pessoa que possa receber atenção, elogios...
Que possa receber piadas e dividir tristeza...
Onde encontre aconchego, e por isso colo possa dar...
Procuro uma pessoa que possa amar.
Disponibilizo-me a ser ouvinte,
A falar somente quando o silêncio não tiver mais nada a dizer.
Entender que há gritos que sons não emitem
Tenho também insensibilidade e desatenção...
Mas tenho vontade disso mudar.
Compartilho fé, consolo e compromisso...
Sou esquecido das promessas que faço.
Me arrependo.
Mas sei que é doloroso saber os próprios erros
Mando flores, sem tirar os espinhos...
Posso mudar isso
.
Quero ser jardineiro!
Muitas vezes toco mais com o olhar do que com a pele...
E vejo o aroma de atos despretensiosos...
Procuro uma pessoa que possa amar.

Hoje sei contar estrelas...
Ver pôr do Sol.
Sei tocar as plantas...
Sei empurrar o vento de olhos fechados...
Sei que na ânsia de amar, podemos quebrar o fino cristal
Que guarda as emoções mais verdadeiras por quem temos tal ansiedade.
Corto-me tentando colar “cacos do cristal”...
Sangro, sangro, sangro...
Sou um hemofílico existencial...
Faço sangrar.
Tento ser médico
Ainda há tempo.
Sei correr no campo...
Tomar sorvete na praça...
Devia ter feito mais isso.
Enxugo lágrimas...
Muito chorei.
Hoje sei olhar e enxergar
Aprendi a usar óculos alheios...
Vejo beleza com passar de anos
Gosto de cabelos grisalhos...
Procuro uma pessoa que possa amar
Não careço de elogios
Não careço de presentes
Sou dependente de atenção
E viciado em suspiros.
Sou carente de outra “carne”
Não sei ser uma “carne só”
Mas quero ser “uma só carne”
Não sei amar...
Procuro uma pessoa que possa amar...
Que me ensine a amar.