sábado, maio 30, 2009

Carta a minha mãe


Mãe, acho que é a primeira vez que escrevo algo pra você. Mas se só agora escrevo, é porque o tempo chegou. Não quero saber do passado, pois esse já se foi e muitas vezes damos muito crédito e atenção a ele. Ele nos paralisa e tira nossa alegria que o fôlego de vida nos dá...Quero dizer simplesmente, como a maior verdade que há em mim que você é a melhor mãe do mundo. Não pense nos erros... Todos erramos e assim continuaremos a fazer, pois no princípio foi assim. Mãe, sempre soube de sua dedicação e esforço para nos criar. Das noites em que você fazia hora extra para nos sustentar... Hora extra não só no trabalho, mas na tentativa de ser inclusive mãe-pai. Sei das vezes que você negou a si mesma para nos ensinar o que se ético e respeitoso. Vi suas lágrimas derramadas no escuro solitário nas madrugadas que se viveu. Mãe, eu não estava lá na sua infância, mas estou certo de que não foi fácil. Mas, mais difícil foi você, sozinha, não reproduzir, não deixar que vivenciássemos o que com você aconteceu. Mas você lutou e venceu, nos dando um lar muito melhor do que você teve. Isso é um fato.
Talvez seja um absurdo o que vou dizer, mas te vendo, vejo não um Deus-Pai, mas sim um Deus-Mãe, posto que só as mães têm o poder de vida gerar. Sei que poderia ter sido um filho melhor, mas infelizmente não deu, não consegui, falhei. Mas não sinto culpa. Nós merecemos sempre uma segunda chance. Uma nova oportunidade. Por isso o passado como disse, passou. Sabe mãe, se eu tivesse que escolher o ventre em que nascer, não seria diferente. E não poderia ser. Nasceria mil vezes de você mãe, minha mãe, minha mãe, mãe minha. A gente tem todo o tempo do mundo para conviver. Conviver sem culpas, sem débitos, sem “neuras”. Olhe para suas netas! Você deu certo! Você se tornou eternas nelas! Seu caráter está nelas mãe. Elas são lindas meninas porque você é a avó delas! Parabéns matriarca! Quero só te dizer: Muito obrigado! Muito obrigado... Seu filho que tanto te ama , Marcelo.

2 comentários:

Felipe Braga disse...

Muito bonito o texto, Marcelo. Hoje também é dia das mães, todo dia é. Sinto falta das tuas aulas, rapaz. Tuas reflexões são as melhores.

Futebol e afins disse...

Pow Marcelo, muuito bom esse texto,
me emocionou, de verdade
Esses sentimentos que todos sentem pela mae mas que nao falam por vergonha, ou por algum outro motivo.
Mais uma vez, parabens...