segunda-feira, janeiro 29, 2007

Do fundo do Abismo

As pedras mais preciosas não ficam na superfície. Elas são encontradas na escuridão das trevas. Muitas no profundo do abismo. Elas, quando encontradas, muitas vezes não brilham, de tão ofuscadas e marcadas pelas impurezas e grossuras que por muito tempo, as afligiram ,do ambiente que vieram. São de início, feias e não aparentam valor algum. Somente os olhos sensíveis e prudentes, podem reconhecê-las. Não, não sou essas pedras, pois não me julgo ter algum valor maior do que aparento. Sei que o ambiente de minha alma é muito parecido com as das pedras... Mas confio Nele, que desceu em tal lugar, permaneceu por três dias, mas não lá ficou... E de lá, pelas mãos, ainda que furadas, me segurou e me puxou... E meu errou maior é olhar para baixo, para o fundo, para o Abismo, ao invés de olhar para onde estamos indo, para cima, para o alto. Me perdoe por abaixar a cabeça em direção contrária à Estrela da Manhã. Mas já virei o rosto... Estou subindo... Beijos.

Nenhum comentário: